Por que investir em produção orgânica e educação ambiental?

Home » Blog » Por que investir em produção orgânica e educação ambiental?
admin escreveu
1.184 views visualizaram
0 comentaram

Porque investir em produção orgânica e educação ambientalA integração das potencialidades de cada planta em um sistema sustentável, que oferece bem estar e alta produtividade para todo o ambiente e seu ecossistema. Eis aqui um exemplo de cooperação para a colheita de bons frutos.

Eu Ademir Campoli, e meu amigo Rodolfo Brandão, resolvemos fazer este artigo sobre o sistema de plantio orgânico, cada um contribuindo com suas especialidades, para que este artigo consiga de forma simples explicar, o porquê de se investir em produção orgânica e na educação ambiental.

A busca contínua por uma qualidade de vida mais saudável e o consumo de vegetais livres de adubos químicos, aliada a cultura para a educação ambiental vem se tornando uma realidade nos tempos atuais.

Além da importância de se investir no cultivo de orgânicos e na educação ambiental, é necessário frisar que ambos estão inteiramente ligados, e são a peça fundamental para a prática de hábitos saudáveis.

Os veículos de comunicação, têm dado enfoque para essa forma de consumo, esclarecendo e educando sobre onde encontrar, e quais os cuidados a serem observados pelo consumidor na hora da compra, para não se enganar na escolha, ou seja, vegetais cultivados através de culturas tradicionais disfarçados de vegetais cultivados através de compostos orgânicos livres de agrotóxicos.

A título de exemplo temos, a certificação dos produtos orgânicos é uma exigência no Estado do Paraná através da Portaria 748/2014 Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) prevê que frutas e verduras in natura apresentadas ao consumidor tenham rótulo contendo todas as informações necessárias para garantir a rastreabilidade de origem dos produtos desde a produção até chegar aos pontos de venda.

O consumo de produtos orgânicos já uma realidade na mesa do brasileiro, apesar do preço ainda não ser o mais convidativo, um dos fatores que impactam, devido à baixa escala de produção, o consumidor na medida do possível, tem levado para as suas casas produtos orgânicos quando encontrados em gôndolas de supermercados, quitandas ou sacolões.

Na busca de angariar mais clientes, os produtores têm utilizados a rede mundial (Internet) para estreitar o relacionamento através de redes sociais, como WhatsApp e outros meios virtuais.

Na região de Londrina, por exemplo, já existem 30 propriedades com certificação para produzir orgânicos e outras 30 em processo de conquista do selo do Programa Paranaense de Certificação de Produtos Orgânicos (PPCO), o único sistema público do País a capacitar produtores e certificar a produção de alimentos orgânicos. (Folha de Londrina)

Alimentação sadia livre de agrotóxicos juntamente com a atividades físicas é a melhor opção para uma vida mais longeva, pois evitam enfermidades e melhora a autoestima do ser humano.

Educação ambiental, construindo um futuro de prosperidade

Como lembrado no início do artigo, é crescente a veiculação de reportagens de assuntos voltados a produção agrícola e meio ambiente. E por isso, daqui em diante vamos nos deparar cada vez mais com bons exemplos de respeito às questões ambientais e as práticas sustentáveis.

Entender as mais diversas formas de vida, e como interagir com elas, é de essencial importância na formação de cidadãos conscientes. Quando isso acontece significa que estamos em um nível a mais de educação, e assim, realizando iniciativas na mudança de cultura das pessoas que ainda insistem em produzir do modo, às vezes, mais rápido, mas que são altamente nocivos a nossa saúde.

Iniciativas nesse sentido estão por todo lado, e nos oferece um horizonte crescente na busca de soluções sustentáveis. Devemos portanto, nos atentar a exemplos de empresas que orientem seus colaboradores a práticas que estejam voltadas ao fortalecimento da agenda do desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) [²].

Na base disso tudo deve existir desde a infância, seguindo até a educação superior e com a realização de cursos multidisciplinares, sejam eles (especiais e profissionais). Os benefícios, com isso, são inquestionáveis: formam uma sociedade mais crítica, engajada e, principalmente, mais sustentável.

Agora, e você. Tem uma boa idéia de como implantar práticas de produção e educação que possam ser aplicadas no dia-a-dia?

http://www.folhadelondrina.com.br/colunistas/opiniao-da-folha/organicos-e-seguranca-alimentar-979358.html

https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/